domingo, 22 de abril de 2018



                                                         

                               
               O BALCONISTA
Laguna era assim, os trilhos ainda cruzavam pelo Centro Histórico em direção ao Porto Carvoeiro.








As canoas de convés atracavam no cais das docas, para descarregar as mercadorias vindas do interior

Crédito – Blog Mil e uma histórias da Laguna.

                                 ========
No casario do  comércio da Rua da Praia ( Gustavo Richard) o tempo preservou a paisagem, e as muitas histórias sussurradas  pelo vento nordeste, repetidas em cada esquina.


                              ====

A Associação Comercial da cidade Juliana, ACIL, foi fundada em abril de 1923. A classe comercial  e industrial da cidade era muito próspera.
Famílias Cabral, Baião, Fonseca, Nunes, Remor, Martins, Pinho, Pinto de Ulisséa, Carneiro, tinham seus próprios navios. Produtos como banha, camarão seco e salgado, farinha e arroz eram exportados para outras praças do país. O palmito Pedone era  consumido nas regiões norte e nordeste do país.
                                    ======
A partir dos anos 50, o comércio varejista tinha cara nova, destacando-se “ Galeria Gigante”, “ Tecidos João Mussi”, Paulo Calil, Lojas  Singer, Siqueira, Camisaria Nanci, Miscelânea, Restaurante Nice, Livraria do Juca. Farmácias Medeiros e Sebolt, Relojoaria  Werner, Café do Comércio,  etc.
                               =======
Ele começou a trabalhar como  balconista, ainda, bem jovem. Eu o conheci já trabalhando na “ Loja Nelma” ( primeira quadra à direita).

Em 2.018, já aposentado, e com quase 70 anos de “balcão” continuava comparecendo, religiosamente,  à “ Casa São Paulo” para trabalhar.

                               =======

ALÁDIO FORTUNATO é seu nome, uma vida inteira dedicada ao comércio varejista da Laguna. Educado, atencioso, competente, eficiente. A “ alma da loja”, diziam os fregueses.
                                   ====
Certo dia ele não apareceu na loja. Amigos estranharam sua  ausência. Um mal súbito o impedira de sair do apartamento. Mora sozinho.
Devidamente medicado e amparado por familiares recuperou-se.
 Lúcido, está, atualmente, numa Clínica de Repouso, em Tubarão.
                                  =======
A ACIL está comemorando 95 anos de existência. Uma boa ocasião para prestar uma homenagem ao balconista Aládio Fortunato. Exemplo de vida e dedicação ao comércio da Laguna.
==========================================

EMPONDERAMENTO FEMININO NA POLÍTICA.
Câmara federal – dos 513 deputados só 10% são mulheres.
Senado: 81 senadores. Mulheres: 16%.
                                 =====
Na  ALESC – Assembléia Legislativa de Santa Catarina  dos 40 deputados, só 4 mulheres.
                                        =====
E, NA LAGUNA?
Em  julho de 1839, na Câmara que elegeu o presidente da República Juliana, só havia homens.
179 anos se passaram. Nesse período, apenas   seis (6) mulheres foram eleitas para o Poder Legislativo Municipal.
Foram elas:
Adelaide Andrade Ramos – Ponta da Barra.
Maria José Mariath –Centro.
Terezinha Martins  - Cabeçuda.
Zuleide Maurício Rosa. Bairro Progresso. Reeleita.
Neire Stupp   - Centro.
Nega Mattos – Bairro Progresso. Reeleita.
                                   =====
Atualmente, Nádia Pinho, do bairro Mar-Grosso (suplente) substitui o titular por tempo indeterminado.
                                  ============
PODER EXECUTIVO
As duas representantes do sexo feminino, eleitas vice -prefeitas, não tiveram vez, foram boicotadas pelos respectivos alcaides.
                               ================

Hora de reagir e provar que “ costela de Adão” é osso duro de roer.




=========================================

TERCEIRIZAÇÃO JÁ!
 Pelo que se observou nos últimos anos, a função de “ Primeira Dama” do município está a  caminho da extinção.
Já que o “cargo” está vago, não seria o caso de se “terceirizar”a função de “Primeira Dama”, administrativamente, é claro.
                              =======

O NOVO CANAL DA MANCHA
Diante da impossibilidade de estancar o esgoto, que corre na Praia do Mar-Grosso, a Prefeitura resolve canalizar o problema, diretamente, para o mar.
Entendidos  garantem, que a obra vai ficar um “troço”.


                                ==============



DO FUNDO DO BAÚ

Edésio Joaquim, figura muito querida na cidade, gostava de passar os finais de semana, com a neta, no balneário de Itapirubá.
Naquele sábado não foi diferente. Edésio saboreava umas cervejinhas super geladas na beirada da piscina de plástico da netinha, quando caiu de borco dentro d`água.
Afogou-se em 50 centímetros de profundidade.
__ Respiração boca-a-boca, gritaram todos!
Surgiram duas moças, experientes salva-vidas.
                               =========
___ Um momento, gritou alguém. Precisamos resolver uma questão de jurisdição.
___O afogado está em território pertencente a Imbituba ou a Laguna?

   Existe um litígio de fronteiras entre os dois municípios.
A mocinha contratada pela prefa de Laguna era musculosa,  e sem muitos atrativos femininos.
Já a outra, da  Zimba,  era um mulheraço, morena, bonita e cheia de curvas.
                                 =======
Edésio, fingindo falta de ar, resolveu tirar proveito da situação.
Com um espasmo  violento, conseguiu arrastar a piscina alguns centímetros para o norte, postando-se já dentro do território imbitubense.
A boazuda da Zimba  debruçou-se sobre ele.
A respiração boca-a-boca foi de tirar o fôlego.
                             =====
Edésio sobreviveu, mas voltou a desfalecer, ao saber que a tal “salva-vidas”  da Zimba  era uma conhecida “traveca” da região.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

                                                                                                             REPÚBLICA A...